Enter your keyword

8 Atitudes que Destroem a Auto Estima Ainda na Infância

Por Cassia Fernandes

criancas

O mundo moderno e o acesso a informações de qualidade não foram suficientes para fazer com que muitas pessoas não repitam os erros cometidos por seus pais a seus filhos.

O que me levou trazer esta questão é uma forma de alerta principalmente aos pais pela forma como tenho visto os danos emocionais que está sendo causado as crianças de hoje que serão os adultos em conflitos de amanhã.

Relacionei 8 atitudes que retratam os conflitos existenciais adquiridos na infância:

1 – Criticas e quase nunca elogios: A crítica é vazia não traz aprendizado algum, nada de dignificante se constrói na vida de alguém principalmente quando se é criança, está em formação e precisa de apoio, estrutura e amor. Elogiar é a forma mais amorosa e inteligente capaz de moldar uma personalidade estruturada na autoconfiança para ter verdadeiros propósitos de vida.

2 –  Rejeição: A rejeição acontece de várias formas e pode começar até mesmo na gestação. Pensamentos de receios sobre a dedicação que esse filho irá precisar na questão financeira, emocional, educacional… Essa rejeição pode estar presente também quando os pais não se esforçam para dar o amor necessário ou tem um conceito errado sobre o amor.

O que é amar? Nada tem a ver com posse, controle e manipulação. O que vem a partir da rejeição são pessoas que levam muito tempo ou até uma vida com baixa autoestima, se contentando com migalhas de atenção por carência afetiva e fazendo de tudo para serem aceitas.

3 – Descontar seus conflitos na criança: Frustrações, raivas, mágoas, anseios se você estiver sentindo isso a única pessoa que não pode receber essa transferência de carga emocional são as crianças, pois elas não sabem se defender e nem tem o discernimento para não se sentir culpadas pelo comportamento dos pais. Reprimir as emoções não faz bem e só irá piorar as coisas se seu filho estiver por perto absorvendo essa carga. Uma criança cresce ansiosa, reativa e com medos por viver absorvendo isso.

4 – Permitir tudo sem dosar o equilíbrio: faz parte da evolução do ser humano trilhar o seu caminho, a sua jornada e em nada ajudará se você não permitir que eles tentem, se arrisquem mesmo que errem. A independência e a clareza para o crescimento vem das experiências vividas e será muito positivo se você mostrar sempre que está do seu lado dando força não fazendo tudo por ele ou evitando que ele percorra o seu caminho.

5 – Excesso de cobrança: cada um de nós temos a nossa essência, o nosso jeito e quando crianças precisamos de orientação sobre o certo e o errado, o bem e o mal. Não se deve exigir que os filhos façam as coisas do mesmo jeito que os pais. Filhos não são extensões de seus pais nem precisam repetir os mesmos passos. Mais uma vez entra o apoio e a direção.

6 – Fazer comparações: esse é um ato de desamor, cruel! Comparar com irmãos, vizinhos, parentes, amigos por achar que seu filho pode ter aquele “estalo” para melhorar em alguma coisa só vai transformá-lo num ser humano inseguro e frágil. Isso irá boicotar o talento que ainda estaria se desenvolmendo . Você lembra de alguma história parecida? Eu lembro de muitas.

E se as comparações seguirem o acontece a partir daí são adultos que não acreditam no seu potencial, que não se sentem bons na profissão e nos relacionamentos, se perdem deles mesmos e tem dificuldades em se aceitar.

7 – Transferência de culpa: essa é manipulação mais recorrente que segue até na fase adulta. Qual o motivo de repassar a sua culpa para seu filho? Do que você está tentando se livrar? Dos seus erros? Mas eles são seus, não esqueça disso. Duas coisas muito graves podem acontecer a partir daqui: um filho cheio de traumas ou o afastamento dele e a perda da referência paterna (pai ou mãe).

8 – Fazer de tudo para que seu filho seja o que você queria ser e não conseguiu: mais uma vez, filhos não são uma extensão de seus pais. Para ser feliz precisamos deixar nossos filhos serem eles mesmos, respeitando a singularidade de cada um.

Querer o bem estar de um filho vai além do que achamos ser bom para a gente. Eles pertecem ao mundo e com amor, aceitação, cumplicidade, reconhecimento e educação eles podem ganhar o mundo. Essa é uma relação saudável, é isso que está faltando em muitos lares.

Convido você a conhecer o “Poder da EFT” para dissolver, limpar memórias traumatizadas e viver a vida que você merece!

O sucesso começa dentro de cada um.

COMPARTILHE
Share on FacebookTweet about this on Twitter

Comentários