Enter your keyword

Escolhas na Vida: O Peso do Recomeço

Por Cassia Fernandes

caminhar

Quando você não sabe para onde quer ir, a vida, as pessoas e as circunstâncias normalmente levam você para lugares que você não gostaria de estar.

Isso acontece quando não identificamos nosso propósito de vida ou quando resolvemos fazer alguma mudança na vida profissional e pessoal que não está alinhado com nossa essência.

Por que muitas pessoas se desviam do seu caminho, da sua jornada? Um dos motivos principais é de que não são estimuladas na infância a preparar-se para a vida. Isso faz com que a gente não conheça a si mesmo o suficiente para saber fazer escolhas.

Outro motivo é uma educação repressora onde somos tolhidos e a mente criativa entra num estado de defesa, autopreservação.  Acabamos nos desconectando da nossa verdade.

Então quando adultos simplesmente não entendemos porque certas coisas não dão certo no trabalho, na vida pessoal ou ainda porque certas coisas não nos preenchem, encantam.

Aumenta a insegurança e então acumulamos sentimentos negativos, sombrios sobre a vida, as pessoas e nós mesmos. Mesmo assim existe uma tendência de não buscar conhecer melhor a si mesmo e o vazio existencial só aumenta.

A boa notícia é que sempre é tempo de ir em busca de novos desafios, superando os desencontros do passado sem culpas porque afinal de contas estamos em constante aprendizagem. O peso do recomeço é cada um que dá e não precisa ser um fardo.

A vida é uma escola e cada um de nós tem um histórico registrado de onde vem todas as ações e reações, atitudes e omissões, bondade e maldade, sensibilidade e frieza. Somos frutos do meio em que vivemos.

Não! Não culpe seus pais nem a si mesmo. Cada um dá o que tem, faz o que sabe e os sentimentos só existem quando o nível de consciência está associado ao fato. Caso contrário, não sabemos que aquilo foi um erro ou acerto.

Julgamentos? São desnecessários quando não existe consciência do que se está fazendo ou deixando de fazer. Julgamentos servem para colocar o foco e a energia nos “erros” e perder o maior capital ativo de nossas vidas, o tempo.

O tempo, esse sim precisa ser visto e revisto com carinho, cuidado, atenção e dedicação já que tudo o que acontece nele marca a história que queremos construir amanhã.

O momento presente é o seu diamante precioso onde as coisas acontecem ou deixam de acontecer. Nele temos a oportunidade de ressignificar tudo o que queremos transformar.

Sem mágoas ou ressentimentos, dar um novo sentido para a vida é se livrar da carga emocional negativa daquilo que ainda está presente hoje sugando a nossa energia.

Quando caminhamos sem saber por onde ir perdemos a clareza… surfamos em mares turbulentos e nos afastamos da nossa verdadeira identidade. Nessa hora pode ser que dê vontade de achar culpados, de julgar, mas nada nem ninguém fará o tempo voltar.

A melhor decisão que podemos ter quando descobrimos que o caminho percorrido não está mais alinhado com o nosso propósito é investir energia e tempo num novo caminho.

O passado serviu de escola, se trouxe dores também colecionou amores, ele é responsável pela pessoa que somos hoje. Fazer as pazes com o passado é também se perdoar. O auto perdão liberta, fortalece e inspira novos recomeços.

COMPARTILHE
Share on FacebookTweet about this on Twitter

Comentários