Enter your keyword

Você tem Fome de que?

Por Cassia Fernandes

O grande erro que percebo em todos que buscam mais equilíbrio alimentar é que buscam por dietas, são recomendados a fazer exercícios… quanto o mais importante é buscar saber de onde vem essa desordem com a comida.

Temos sim um relacionamento com a comida. Isso pode ser a busca por algo que os alimentos não preenchem ou a fuga. A mente se sente seduzida pelo alimento porque ele dá um alivio temporário. Se você sente que isso faz sentido para você, procure respostas.

Vale lembrar que estou me referindo apenas a pessoas que assumem não estar satisfeitas com a desordem alimentar que estão tendo. Conheço muitas pessoas que estão acima do peso e são bem resolvidas com isso.

Inspirado nos últimos atendimentos que fiz, relaciono 4 passos para ajudar você a identificar essas respostas:

1 – Observe os sentimentos presentes no momento em que busca por comida, não digo naqueles que são os horários normais que nos alimentamos, mas nos excessos.

2 – Quando você está se alimentando, o que a comida representa para você?

3 – Depois que você comeu, nesses momentos que julgou ter cometido excessos, qual o sentimento e pensamento que surge?

4 – O que ou quem poderia estar substituindo esse alimento em excesso que você ingeriu?

Quando fizer essa investigação consigo mesmo, procure estar alerta a todos as emoções que surgirem, pois, as respostas são aquelas que menos imaginamos ter sentido.

Ainda assim existe a questão inconsciente, onde nossa mente faz de tudo para não revelar certas lembranças e associações do que pode estar envolvido. Nesse caso costumo aplicar alguns exercícios de EFT (acupuntura emocional) que faz parte da psicologia energética para ajudar na limpeza emocional.

A verdade é que para tudo tem jeito, tem saída e pode ser reformulada uma nova forma de viver e se relacionar com a comida.

Construímos muitos vazios emocionais e de acordo com a individualidade de cada um adotamos hábitos que nem sempre vão nos dar a nutrição que precisamos. Esse é um caso de amor conosco mesmo e de autoconhecimento que merecemos nos envolver.

De nada adianta fazer dietas e exercícios somente se a raiz do problema não for trabalhada. A tendência em trabalhar apenas na superfície é que não promova efeitos a longo prazo. Com o tempo o sentimento ignorado desse vazio emocional possa voltar.

Quantas vezes a gente sente falta de energia e pensa que não vai dar conta da rotina do dia a dia? Quantas vezes você já acordou cansado e parece perder a clareza com o passar dos dias esgotando até a capacidade de fazer escolhas inteligentes para a própria vida?

Tudo isso acaba levando a gente a repetir os mesmos hábitos meio que automaticamente sem se questionar de onde vem o esgotamento mental, a fadiga e o desânimo. E o tempo passa.

Deixamos nossas buscas e sonhos de lado e esquecemos de priorizar nossa saúde e felicidade.

Portanto se você acredita que algum hábito alimentar esteja sabotando suas conquistas na vida, busque por respostas. Só você pode decidir.

Ser saudável começa antes de tudo em nossa mente, nossas emoções e consequentemente nossos hábitos. Pergunte-se: “o que eu estou fazendo agora vai me levar onde quero estar?

COMPARTILHE
Share on FacebookTweet about this on Twitter

Comentários